Potências do tempo

Autor: David Lapoujade
Tradução: Hortencia Santos Lencastre
ISBN 978-85-66943-44-3
Editora: n-1 edições
Ano: 2013

R$ 50,00

Categorias: ,

Sobre o autor

David Lapoujade

David Lapoujade é um dos autores mais interessantes da nova safra de pensadores franceses. Professor da Sorbonne, ex-aluno e amigo pessoal de Gilles Deleuze, por muito tempo hesitou em escrever sobre o antigo mestre. Passados vinte anos desde a morte do filósofo, no entanto, o autor não resistiu à tentação de se debruçar sobre o seu pensamento de maneira sistemática. O resultado é este livro magistral: com sua escrita clara e delicada, Lapoujade recusa as interpretações mais correntes da obra de Deleuze. Aqui, são os movimentos aberrantes que tomam o proscênio. Irracionais, possuem uma lógica própria que o livro analisa e faz ressoar com a atualidade mais candente. Afinal, são esses movimentos aberrantes que apontam para os novos modos de povoamento da terra — não apenas humanos, animais, físicos ou químicos, mas também de populações afetivas, mentais e estéticas; combatendo, assim, as formas de organização sociopolíticas que ainda pesam sobre nós.

Apreender a duração e a mudança em si, independentemente de tudo aquilo que dura e de tudo aquilo que muda. Desdobrar o tempo, seus afetos e experiências, e descobrir a liberdade que a ele está vinculada. Potências do Tempo, de David Lapoujade, é uma leitura atenta e sensível da obra de Henri Bergson. Nela, Lapoujade parte de três aspectos – emoção, simpatia, apego – para retratar um outro Bergson. Pouco a pouco, veremos se revelar um Bergson matemático, um Bergson perspectivista ou ainda um Bergson médico da civilização. Se com muita frequência, esses termos só foram considerados como concessões feitas à pedagogia ou à elegância, aqui serão entendidos como conceitos de fato. Desse modo, torna-se possível resgatar a relação indissolúvel que existe entre tempo e afeto. Como afirma o autor, é para o lado da vida que iremos nos voltar, “para aquilo que faz de nós viventes, ou melhor, para aquilo que nos faz sentir viventes”.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Potências do tempo”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *